• Selecione a sua página

Notícias

08 Fevereiro 2016

Altran revela plano estratégico até 2020

A Altran apresentou o seu plano estratégico para 2016-2020: “Altran 2020. Ignition”. Este ambicioso plano pretende distribuir valor a todos os stakeholders da empresa e abrir renovados horizontes no mercado dos serviços de Engenharia e de Investigação e Desenvolvimento (I&D). Tem como objetivos atingir uma receita de mais de três mil milhões de euros e alcançar a melhor rentabilidade do setor, através do aumento da cadeia de valor, industrialização GlobalShore, expansão geográfica e excelência operacional.

“Estamos diante de um verdadeiro ponto de inflexão na nossa indústria. O mercado dos Serviços de Engenharia e de I&D está a passar por profundas mudanças. Estimamos que este mercado irá crescer mais rápido do que aquilo que os estudos projetam”, comenta Célia Reis, diretora geral da Altran para Portugal.

“O ‘Altran 2020. Ignition’ foi desenhado para dar resposta às necessidades dos nossos clientes. Assim, em primeiro lugar, iremos aumentar o valor da nossa oferta, focando a nossa perícia, ativos e propriedade intelectual mundialmente, através de um conjunto de World Classe Centers”, explica Célia Reis. “E em segundo, os nossos clientes esperam que sejamos cada vez mais industriais e desejam o melhor serviço ao melhor preço possível. Deste modo, vamos construir um Globalshore mundial de Serviços de I&D”, acrescenta a mesma responsável.

 

“Altran 2020. Ignition

Espera-se que o mercado dos serviços de Engenharia e de I&D atinja os 220 mil milhões de euros em 2020, de acordo com as novas expectativas dos clientes. A impulsionar esta indústria, de acordo com a Altran, estarão três alavancas:

·         O investimento em I&D em todas as indústrias e maioritariamente nas empresas Global 500 (+6% P.A.), graças à necessidade crítica de diferenciação, horizontes disruptivos resultantes das novas tecnologias, e regulações de segurança e de ambiente cada vez mais rigorosas;

·         Aumento progressivo da taxa de Externalização (+0.5pt P.A.) através de parceiros de engenharia como a Altran;

·         Aceleração do modelo de serviços de outsourcing, oferecendo um novo nível de eficiência aos clientes.

Devido à evolução, globalização e futura consolidação do mercado, a Altran espera que surjam alguns líderes globais até 2020, os quais irão servir 20% deste mercado de 220 mil milhões de euros. “A Altran está posicionada da melhor forma para tomar a liderança nesta transformação de mercado”, afirma Célia Reis. “Tudo graças às suas equipas, aos seus ativos, aos seus laboratórios, à sua propriedade intelectual e à sua forte presença internacional”.

Quatro motores de crescimento 

O plano “Altran 2020. Ignition” tem como base quatro motores de crescimento fundamentais:

·         Valor acrescentado: a procura do cliente está a tornar-se simultaneamente mais ampla e mais específica. A Altran vai aperfeiçoar os seus modelos de criação de valor através de quatro iniciativas: World Class Centers (WCC), consultoria de negócio, inovação em produto e desenvolvimento de equipas mais dinâmicas.

·         GlobalShore Industrializado: A Altran tenciona construir o offshore líder mundial em serviços de Engenharia e de I&D, ao desenvolver uma cadeia de oferta de serviços de engenharia em escala, de um modo industrializado, a um preço competitivo;

·         Expansão global:

o    EUA: investir e crescer acima dos €500 milhões em 2020;

o    Alemanha: investir e crescer acima dos €400 milhões em 2020;

o    China: alavancar as joint ventures existentes (com foco na indústria automóvel);

o    Índia: expandir, a partir de uma base já existente de 1.200 pessoas, para sermos o pilar estratégico da Indústria GlobalShore.

·         Excelência Operacional como a prioridade de topo: disciplina de vanguarda, enfoque na taxa de faturação e otimização de custos.

Célia Reis explica ainda que “o sucesso do plano será atingido através uma abordagem faseada de implementação, mantendo a atual disciplina em execução”. A Altran acredita que este plano estratégico define um novo modelo de standards para a indústria dos serviços de Engenharia e de I&D, o que irá ajudar os clientes globais a atingir os seus objetivos ambiciosos, num ambiente agressivo, mas também mais rigoroso e exigente.