• Selecione a sua página

Notícias

17 Março 2016

Altran apresenta estudo no setor de telecomunicações

A Altran, em parceria com a APDC, reuniu no Hotel Ritz Four Season importantes players nacionais das TIC para apresentar e discutir o estudo da Altran no setor das telecomunicações: “Value migration in the Telecom and Media sector in Europe: a European tragedy?”

O estudo demonstra que o  setor das telecomunicações e media tem perdido valor no mercado europeu, em termos de capitalização bolsista, para o mercado norte-americano. Enquanto este cresceu 135% entre 2004 e 2014, na Europa registou-se uma desvalorização de 1,5%.

A tendência global do setor é de crescimento, mas tem vindo a assistir-se a uma migração de valor dos segmentos tradicionais para os novos players. A agravar a situação, está o facto de nenhuma das empresas com posição de liderança nos novos segmentos ser europeia.

Um grupo de personalidades do setor vai analisar neste encontro as conclusões de um estudo realizado pela Altran sobre o tema e traçar cenários de futuro.

O estudo da Altran foi apresentado por Luis Abad, Vice-presidente de Indústria, Telecom e Media da Altran. Para o orador, o mercado coloca “importantes desafios”. E a principal mensagem é que “temos que pensar e atuar diferente”, mudando “drasticamente o mindset e a forma como colaboramos entre nós. Senão, vamos sofrer”. Uma necessidade que é premente na Europa, onde “há que fazer qualquer coisa”, nomeadamente ser mais flexível e consolidar o mercado. “É absolutamente necessário”, refere Luis Abad. O VP da Altran refere ainda que “a regulação tem também que mudar, até porque é um dos principais travões à redução do investimento que se tem vindo a verificar. “Temos uma regulação muito assimétrica que claramente precisamos de adaptar à nova estrutura de mercado”.

No painel de debate, moderado por Bruno Casadinho, Head of Telecom, Media and Transports da Altran Portugal, participaram responsáveis dos operadores e dos fornecedores, analisaram-se as grandes transformações, a situação atual e o futuro do setor.