• Selecione a sua página

Notícias

31 Maio 2012

Altran acompanha Solar Impulse no primeiro vôo trans-mediterrânico de Espanha a Marrocos

Ativamente envolvida no projecto Solar Impulse desde 2003, a Altran, líder global em consultoria de inovação e em engenharia de alta tecnologia, acompanha agora o avião solar no primeiro vôo trans-mediterrânico de Espanha a Marrocos.

O objetivo do projeto Solar Impulse é, continuamente, ir além dos limites e dar enfoque ao potencial das energias renováveis. Há mais de uma década que a equipa de especialistas da Altran se esforça para ir ao encontro deste desafio e transformar o sonho em realidade.

Após o primeiro dia e noite sem combustível em 2010 e o primeiro vôo europeu em 2011, o avião solar prepara-se agora para uma viagem ida-e-volta de 2.500 quilómetros entre a Suíça e Marrocos. Estacionado em Madrid desde o passado dia 25, onde efetuou escala no aeroporto de Barajas, deverá descolar ainda esta semana em direção a Rabat, capital de Marrocos.

Realizado em várias etapas, o vôo movido exclusivamente a energia solar permite ao Solar Impulse aproximar-se do objetivo de alcançar a volta ao mundo, prevista para 2014. A missão do avião em 2012 é por isso essencial para testar e melhorar a organização de futuros voos.

Levar a cabo um vôo solar bem sucedido é um processo complexo e gera três tipos de desafios para as equipas envolvidas, nomeadamente:

- Desafios técnicos, uma vez que as equipas devem ser capazes de gerir diversos vôos consecutivos, por vezes superior a 20 horas, bem como a entrada de aviões em múltiplas zonas de controlo de tráfego aéreo.

- Desafios meteorológicos, porque o avião irá sobrevoar zonas complexas, como a cordilheira dos Pirinéus, e fazer sua primeira travessia trans-mediterrânica.

- Desafios logísticos e operacionais que exigem a monitorização do avião aproximadamente dois meses. Esta monitorização é efetuada por uma equipa de logística móvel, em terra, que acompanhará o trajeto do vôo, com apoio fornecido pelo Mission Control Centre – MCC, um centro de controlo de missão, com base em Payerne, Suíça.  

Inseridos no MCC, dois dos especialistas da Altran, Christophe Béesau e Stéphane Yong, desempenham um papel fundamental na garantia do sucesso da missão. Durante o vôo, a perícia de ambos será determinante na escolha da rota do vôo, com base num complexo conjunto de critérios, como as condições meteorológicas, o controlo do tráfego aéreo, bem como a energia e gestão do piloto.

De modo a garantir que a equipa esteja pronta para todas as eventualidades, Christophe e Stéphane desenharam um simulador que recalcula as diferentes trajectórias possíveis, em intervalos regulares.

Trata-se de um desafio crucial, uma vez que o avião solar prepara o seu primeiro vôo trans-mediterrânico de sempre.

Partilhe a aventura no Twitter do grupo Altran (@Altran).